fbpx

Padrões de beleza: Idade Média e Renascimento.

Nota: Esta publicação é uma continuação do artigo “O corpo ideal segundo os gregos e egípcios antigos. Você se enquadra?”, o qual trata do surgimento da Antropometria, uma das áreas de estudo da Educação Física.
As modas e os padrões de beleza sofrem mudanças com o tempo. Hoje em dia existem métodos sofisticados para encontrar esses padrões, inclusive perfis corporais para uma vida mais saudável. Algumas pessoas apelam para dietas “milagrosas” ou treinam em jejum, mas será que tudo isso não é arriscado? Ou melhor, será que funciona? É bom lembrar que estética é algo subjetivo e o que importa mesmo é ter saúde.

Idade Média

O navegador italiano Marco Polo, observou que havia diferenças consideráveis de estrutura corpora e tamanho entre as variadas raças em lugares diferentes do mundo. Suas observações são consideradas precursoras da Antropologia Física, que estuda o fenótipo humano (Petroski, 2007).
De acordo com Michels (2000), após a queda do império romano, a igreja deteve informações científicas em seus mosteiros e a dedicação ao corpo foi deixada de lado para dar lugar ao cuidado com a alma. Neste período cuidar do corpo poderia ser considerado imoral.

Renascimento

Leonardo da Vinci desenhou a famosa obra “O Homem Vitruviano”, baseado nas ideias do arquiteto Vitruivius, que idealizava o modelo de corpo humano ideal para obras de construção civil. Em sua pintura há uma figura humana com as mãos e pernas afastadas dentro de um círculo, tendo o umbigo como centro da imagem, a figura pode ser colocada no interior de um quadrado e a altura total do corpo é 10 vezes o tamanho da cabeça, segundo Michels (2000)
O renascimento influenciou o pensamento crítico, dando espaço à ciência, Petroski (2007) afirma que médicos, anatomistas, fisiologistas, utilizando o método de observação e a imaginação científica, contribuíram com suas obras para o surgimento da Antropometria Científica.
Fontes:
PETROSKI, E. L. Antropmetria: técncias e padronizações. 3ed. Rev e ampl. Blumenau: Nova Letra, 2007. 182p.
Gabriel Nappi

Gabriel Nappi

Licenciado e Bacharel em Educação Física pela PUCPR, foi bolsista do PROUNI durante a Licenciatura com muito orgulho. Ganhador do Prêmio Marcelino Champagnat, por ter o melhor rendimento acadêmico da turma de Educação Física de 2010. Especialista em Personal Training e Pilates. Professor de Musculação no Santa Mônica Clube de Campo. Apaixonado por ciência, música, natureza e um sorriso aí. Facebook: www.facebook.com/gabnappi Inastagram: @gabnappi

2 thoughts on “Padrões de beleza: Idade Média e Renascimento.

  • Avatar
    14 de março de 2020 em 08:30
    Permalink

    Ta, e como as pessoas se vestiam? Como o corpo deveria ser? Magro? Gordo?
    Artigo péssimo

    Resposta
    • scitraining
      26 de junho de 2020 em 10:01
      Permalink

      Olá Carol, o objetivo do artigo é mostrar como surgiu a antropometria, área de estudo de profissionais da Educação Física. Talvez não tenha ficado claro no post. Obrigado pelo comentário!

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate